E apesar dos contras…

O amor está naquela extensão de sermos quem somos, sem limitações, sem imitações, quando se vê acontecer ousa em críticas o tolo, sábio é quem enxerga distância entre esses sentimentos e percebe que nada mais é que um pré conceito.

Tem gente que tem dom, transborda no olhar, no capturar uma foto, no descrever, tem gente que nasceu sem medo de amar e essas nitidamente são mais felizes, pois vive bem quem não vive de aparência, vive bem quem ama em sua grandeza.

Vi um casal de mulheres e independente dos contras elas se dão as mãos e selam os lábios. Vi um casal de homens, eles sorriem um pro outro e apesar dos contras eles eles se dão as mãos e se prendem em carícias. Vi o amor de uma mulher e um homem acima dos 60 e apesar dos contras, eles se olham como se tivessem 20! E apesar dos contras, e quantos contras?!

Vi o amor nesses laços, vi amor no meu amor, vi que não há distinção até que se seja amor e não preceito de achar que se sabe. A diferença não está nos órgãos, não está na pele, nem na cor, a diferença está no julgar, no determinar um padrão para o que não se pode padronizar.

Julgamos porque é isso que nos ensinaram desde que os critérios do belo e do oposto foram determinados, julgamos porque a sociedade implica com a felicidade, porque transbordar é errado, porque somos obrigados a classificar isso ou aquilo, até que a morte chega e quando você se achava o sábio, descobre ser o tolo, porque o tempo é breve e o amor não espera, ele acontece e segue, vida segue!

Não siga os padrões, siga seu coração e julgue menos, o amor é belo até para os cegos que veem bem mais que muitos olhares!

Então escrevo mais uma vez porque acredito que alguém precise ler e ser mais livre do que aparenta!

Da sua Matracolina de sempre, Naiara Cristina!